BLOG

O Marketing na Web

Marketing Digital | 20 de maio de 2011

Fazer marketing na web é algo hoje permitido e de fácil acesso para qualquer profissional ou empresa. É interessante ver que a nossa sociedade abre as portas e solicita a evolução do social, baseado em relações éticas e responsáveis.

No marketing social da web, cada pessoa é responsável por suas relações e as prospecta de acordo com suas escolhas, cada vez mais públicas e estratégicas. Existir significa participar, interagir, ser encontrável. Mas é aqui que começam os questionamentos.

Seria o valor de cada pessoa medido pelo seu ranking de seguidores? A fama é realmente a garantia da qualidade de um profissional?

Parece que pegamos o dogma da cultura musical contemporânea, onde os artistas que vendem mais são os que conseguem se manter na mídia, independente do seu talento ou de sua capacitação, inspiração, mensagem; e o adaptamos para a web, onde o mundo é plano.  Muitos correram atrás do mesmo propósito, para através do marketing na web, tornar-se famoso e popular, o que ainda rende bons resultados.

O interessante é que no mercado, estão realmente os profissionais que se dedicam integralmente às suas profissões, qualificando-se e exercitando seu conhecimento. Portanto, hoje é possível prever que a máxima que diz: “É preferível ser o primeiro do Google a ser o melhor! pode com o tempo cair por terra.

Afinal, quem nunca teve experiências comerciais insatisfatórias? Quem nunca foi mal atendido? Por acaso, estar no primeiro lugar das buscas, garante a qualidade dos serviços dessas empresas?

Um marketing bom não corrige uma empresa ruim. Muito cuidado amigos!

O marketing na web é estruturado em estratégias de comunicação, porém, muitas ferramentas têm seu acesso limitado a conhecimentos técnicos específicos. Enquanto o marketing tradicional apóia quase todas as suas fichas em veículos de comunicação comprados, o marketing na web ofereceu aos seus usuários mais capacitados, a possibilidade de buscar números tão expressivos quanto os offline, com investimento ridiculamente inferior.

Essa porta escancarou-se nos últimos anos, onde muitos ilustres desconhecidos obtiveram significativo sucesso com iniciativas criativas, de baixo custo, porém com excelente conhecimento agregado. Algumas revistas populares estão se referindo a esta como “a vez dos nerds”!

Mais uma vez o marketing na web vem desafiando os técnicos, vulgo donos do conhecimento, hoje perdidos, esperando como todos nós, alguma definição de para que lado realmente a evolução do mercado na web irá puxar.

O Facebook, um dos mais fortes símbolos do marketing social da web, vem contribuindo fortemente para derrubar a teoria da encontrabilidade técnica e manipulada. Porém, todos os dias, milhares de questionamentos continuam a se levantar. Será o fim dos sites? O fim dos blogs? As buscas sociais, que se anunciam como nova solução, não irão mais uma vez nos prender ao nosso limitado campo de visão?

Sei de uma coisa, que aprendi a duras penas com as lições da vida. Não podemos esperar de braços cruzados. Vamos planejar, agir, mensurar e replanejar novamente enquanto agimos. Os erros deverão ser corrigidos no caminho, entre os processos.

É por todo esse poder democrático e social, que não podemos deixar de fazer marketing na web, até por que, as incertezas que a rondam são de como será o amanhã, e não, se será, a internet é uma certeza concretizada!

Todavia, essa chamada é para dizer a todos que olhem para suas empresas, aproveitem os cases disponíveis, feedbacks e aprendam com suas próprias experiências. Aprendam a ser melhores, busquem ser aquilo que vocês sonharam ser quando começaram o negócio.

Foco no atendimento, no cliente e no ser humano que está do seu lado e do outro lado da tela, ou mesmo do balcão. A lógica é a mesma!

Quem quiser esperar para ver o resultado desta turbulenta ascensão do marketing na web, antes de começar a agir, dificilmente terá a preparação necessária para enfrentar sua calejada concorrência em um futuro próximo!