BLOG

A Morte de Steve Jobs

Redes Sociais | 06 de outubro de 2011

O que a morte de Steve Jobs representa para o mundo? Como ela impacta na vida das pessoas empreendedoras, que estão buscando seu lugar ao sol?

Steve Jobs, antes de ser um empresário bilionário, era um homem simples e de hábitos tão simples quanto, mas não era um simples homem, não, definitivamente não.

Steve Jobs era o que na linguagem popular, preconceituosa a tudo que é novo ou desconhecido, poderia se chamar de louco. Exatamente, Steve Jobs era um louco.

Era uma dessas pessoas que enxerga a possibilidade por trás de uma nuvem de obstáculos, que enxerga uma solução enquanto as multidões se atêm aos problemas.

Existem mil sites por aí e inclusive livros para que se conheça a vida de Steve Jobs, nesse artigo, quero falar sobre o peso de um líder, a importância de um ícone master puxando as rédeas da inovação.

Na vida de um empreendedor, referências são todos aqueles que de alguma forma romperam barreiras, venceram dificuldades, inovaram, criaram, saíram do padrão medíocre estabelecido no mercado, de cumprir obrigações e fazer somente o esperado.

Um homem como esse poderia ser chamado de gênio, afinal, por tantas vezes, Steve Jobs mudou nossa forma de manipular informações e trabalhar com a tecnologia, sempre facilitando a vida dos usuários com a sua célebre frase: “Simplesmente funciona!”

Mas o Steve Jobs que eu enxergo não é o gênio, porque os gênios são intocáveis. Este é um adjetivo que se dá a pessoas e logo se diz: “Nem tente imitá-lo, você não vai conseguir!” Mas o Steve Jobs que eu vejo é o líder, o exemplo a ser seguido; Aquele homem que deveria estar na cabeça de qualquer pessoa quando a questão é tentar ou não tentar. Devemos nos perguntar, Steve Jobs tentaria? Se a questão é útil e para facilitar os processos, melhorar rotinas, aprimorar um sistema de trabalho, a resposta sempre será: Sim, ele faria!

Isso faz diferença na vida de qualquer pessoa. Todos nós temos a possibilidade a cada dia de fazermos algo diferente, inovador, que pode funcionar. É preciso ter foco, persistência, objetivos mais concretos e menos mesquinhos.

Os grandes líderes nos deixam exemplos de vida, não produtos. iPhone, iPad, itunes; Isto tudo passa, mas o exemplo, a lembrança, estas ficam. O verdadeiro legado de Steve Jobs é o seu comportamento, que marca graças ao sucesso dos produtos, é claro. Mas isto se deve ao fato de que nós humanos, precisamos que as coisas se tornem altamente latentes a nossa percepção para que possamos parar e refletir sobre o assunto. E isso nem chega a ser unânime.

Para cada líder como Steve Jobs, temos milhões de âncoras, impedindo que pessoas e empresas brilhem, por falta de iniciativa, de coragem, de ambição. O medo que prende a ação e torna tantos empresários cautelosos e conservadores ao extremo, é o mesmo que transforma a ambição e a rebeldia positiva dos jovens, em ganância e corrupção.

A corrupção é mais fácil. A ganância foca direto o dinheiro.

Steve Jobs era um homem simples de uma calça jeans e uma camiseta preta, mas com uma atitude que “simplesmente funciona”.  Qual exemplo você prefere seguir?