Conhece a hashtag #? É o sinal de cerquilha, ou o “jogo da velha” que vem grafado antes de palavras relacionadas ao tema do seu post nas redes sociais.

No Instagram e Twitter, por exemplo, o uso das hashtags são essenciais, pois é uma forma que os usuários têm de encontrar o conteúdo do seu negócio com mais facilidade e de forma orgânica.

Usando esse símbolo, você logo percebe que o engajamento com seu post será maior.

Mas afinal, o que são hashtags?

A hashtag é um sinal gráfico “#” utilizado principalmente em mídias sociais em frente de uma ou mais palavras sem espaço. É uma forma criada para que as audiências consigam encontrar o conteúdo que desejam de forma mais fácil. Ela foi utilizada pela primeira vez no Twitter há mais de dez anos, como uma forma de indexar palavras-chaves e facilitar resultados de busca. Desde então, praticamente todas as redes sociais a utilizam com essa mesma intenção. A partir das hashtags/tags, é possível que uma persona encontre um conteúdo específico ou relacionado ao que procura.

Por que usar Hashtags?

Simplesmente porque elas ajudam o seu público encontrar você, e isso é fundamental para qualquer negócio. Hoje, as redes sociais permitem que os seus usuários sigam assuntos a partir das hashtags. No Instagram, por exemplo, há uma opção de seguirmos conteúdos que temos afinidade ou interesse através delas. Portanto, para que o conteúdo de sua empresa ganhe envolvimento e alcance, é importante que as palavras-chaves do seu post tragam esse sinal #.

Vamos supor que eu tenha uma empresa que vende artigos para recém-nascidos. Posso usar hashtags que papais, mamães e gestantes estejam buscando nas redes sociais para prepararem o quarto do bebê, se informarem sobre cuidados, gestação e outros detalhes dessa etapa. Dessa forma, as tags utilizadas poderiam ser #papai, #mamae, #newmom, #recemnascido, #mamaedeprimeiraviagem, #paideprimeiraviagem, #gestante, #gravidez, #chabebe, #pregnant.

Este método funciona de forma mais efetiva para o Instagram e Twitter, pois neles os usuários podem seguir as tags que gostam e ver todos os posts públicos que estão utilizando essas palavras-chaves.

Como eu uso as hashtags?

As redes sociais têm muitas diferenças entre si. Tem aquelas mais dedicadas a imagens, comentários rápidos e curtos, livros, filmes, vídeos… Por isso, há peculiaridades na forma como usamos cada tag. Neste artigo, nos detemos mais ao Instagram, Facebook e Twitter.

Instagram: há limites de #, mas nem tanto

Só em acessarmos o Instagram, percebemos que a imagem é o que domina essa mídia social. Mas as “#” são também um ótimo filtro por lá para selecionarmos os assuntos que desejamos visualizar em nosso feed.

O Instagram permite que o usuário siga as tags sobre os assuntos que mais gostam ou tem interesse. Por isso o uso das tags ser tão interessante nessa rede.

No Instagram, posts com mais “#” tendem a gerar mais engajamento (só não vale “textão” de hashtags, né?). Além disso, relevância e coerência são imprescindíveis na hora de escolhê-las. Use as que realmente tenham relação com o seu post. Caso o contrário, seu perfil corre risco de ser denunciado por estar utilizando hashtags nada a ver com o seu post.

Observe um exemplo:

Um post nada a ver com o tema #natureza pode ser denunciado para o Instagram.

Twitter: a rede das hashtags

Foi no Twitter que as hashtags apareceram. Então, é claro que essa rede social é perfeita para usarmos esse sinal, ainda mais quando falamos dos trend topics, encontrado na seção pesquisa da plataforma. Os assuntos mais discutidos por lá aparecem no topo da lista desse espaço, que também separa as hashtags de acordo com os seus interesses e quais perfis você segue.

Os “twitteiros” podem usar a função de pesquisa para achar as postagens mais relevantes ou recentes relacionadas a hashtag e ficar por dentro dos posts. Isso faz com que seja uma ferramenta poderosa para sua estratégia de mídia social. Ah, outra coisa: aqui a questão de relevância também é exigido. Por isso, nada de usar tags sem afinidade com seu texto.

Uma forma de utilizar as hashtags no twitter é no próprio corpo do texto, como nesses exemplos:

Outro detalhe: lembre-se que o Twitter permite textos de, no máximo, 140 caracteres. Por isso, o número de hashtags também fica limitado. Não use mais do que três tags. Além disso, ela é uma rede muito voltada ao que está ocorrendo no momento. Dessa forma, as hashtags do Twitter tendem a ser mais relacionadas aos fatos do agora.

Facebook: existe, mas nem tanto

O Facebook se assemelha ao Twitter quanto ao uso de Hashtags: exagero não é interessante. As tags podem ser mais uma opção para busca por conteúdo, mas não realmente necessárias, por algumas razões: a dinâmica dentro da página é diferente. A busca dentro da plataforma também não se dá necessariamente através das tags. Outra questão a destacar é que, assim como em qualquer outra rede social, só podemos seguir conteúdo específico se ele foi divulgado em modo público. Portanto, fica um pouco mais complicado ampliar o alcance delas.

 Encontre as hashtags ideais

Como salientado antes, as hashtags precisam ser relevantes para serem usadas. Também não adianta usarmos frases nelas. Não escreva, por exemplo #euamopizzadetomatesecoscomrucula. Uma tag deste tamanho é praticamente improvável de ser encontrada ou ter alguém usando. As tags precisam ser palavras chaves, criativas e que possam engajar pessoas, entrar nas buscas e ter diversos seguidores. Se você quer chamar a atenção para a pizza de tomates secos e rúcula do rodízio, escreva palavras-chaves, relacionadas ao tema. Por exemplo: #euamopizza, #tomatesecoerucula, #pizzalovers, #pizzaria, #rodiziodepizza.

Mas caso você não faça ideia de qual hashtag incluir no seu post, é possível pesquisá-las em sites como o Ritetag ou o Hashtagify. Este último apresenta dados como a localização de onde ela é utilizada, a quantidade de vezes, os influencers que a utilizam e tags relacionadas ao tema.

Agora, mãos à obra! E lembre-se sempre: relevância e bom-senso são sempre premissas básicas para qualquer produção de conteúdo, com ou sem hashtags!

 

Quem já comentou sobre isso: